Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Extermínio de Pensamentos

É um desatino que para aqui vai...

Extermínio de Pensamentos

É um desatino que para aqui vai...

25
Ago15

Vida de sacrifício

Terminatora

Enquanto jovens, queremos ter independência. Não queremos que nossos pais nos controlem mais, não queremos ter que dizer quando vamos ou não chegar a casa. Não queremos ter que estudar mais. Queremos trabalhar!

Queremos ter o nosso próprio dinheiro, a nossa própria independência, a nossa própria vida.

Depois chegamos ao ponto, em que estamos sempre a trocar de trabalho. O dinheiro é pouco, pagar carro, gasolina, outras coisas. Vamos adiando a nossa saúde. Trabalhamos mais horas... pelo mesmo dinheiro. A saúde sempre para baixo. Não temos tempo e também já não temos dinheiro.

Quando estávamos em casa de nossos pais, eles cuidavam de nós. Levavam-nos ao médico. Não nos faltava nada...

Agora trabalhamos para ter uns tostões, para poder sobreviver. Queremos arranjar casa, mas não temos como. E estamos a ficar cada vez mais cansados, mais doentes.

Cada passo agora dado, parece ser caminhar em cima de pedras pontiagudas. Pegar em algo mais pesado, é um martírio! Chegamos ao fim do dia esgotados, sem forças, sem ânimo.

Onde está o desejo pela independência? Onde está aquele espírito rebelde? Só queríamos ter férias...por tempo indeterminado, com tudo pago e recuperar a nossa saúde...

Pois bem, queremos crescer tão rápido, que o mais importante fica para trás. Agora não conseguimos aproveitar a vida. Somos uns tristes e cansados, destinados a ficar de baixa uma grande parte da vida, para poder recuperar o que o trabalho e a teimosia tirou.

O ser humano é tão contraditório... Não sabe o que quer, e quando sabe o que quer, não consegue meios para obter.

25
Ago15

Culpa

Terminatora

Um sentimento que me acompanha quase desde o nascimento. Desde que me lembro, de me sentir responsável pelos meus próprios actos, que me culpabilizo por tudo e nada...

Sim eu sei, o mundo não gira à minha volta, pensam que quero chamar a atenção... Não! A questão é que nem falo disto com ninguém. Mas aconteceu recentemente uma situação (aliás têm acontecido várias), na qual eu não tinha  culpa... mas acabei por me sentir culpada..

Até por estar doente, ou com dores e ser um atraso de vida para os outros, me sinto culpada! Sinto-me culpada até por coisas que eu não podia ter evitado de forma alguma e que nem foram relacionadas comigo directamente! Sinto-me até culpada pelos erros dos outros!

Tás a ficar louca pá....!

12
Ago15

A todo o vapor

Terminatora

Julgo que não sou desta família. Devo ter sido trocada no berçário. Será que é bom, ignorar o desabamento de uma vida inteira? Será que ter a cabeça vazia de pensamentos e reflexões é bom? Será que não reflectir nas nossas atitudes diárias, é bom? Será que a mente estará mais leve? Haverá espaço na mente para outras coisas?

Como será ter uma mente repleta de ignorância? Gostava de saber..se bem que me considero ignorante, só que tenho os pensamentos sempre a milhas...a trabalhar a todo o vapor! Não me dá descanso esta cabeça...

Por vezes trabalham tanto, que balbucio parvoeiras sem me aperceber. Que nervos...

10
Ago15

Eeerrr.... é isso!

Terminatora

Já vai algum tempo, desde a última vez que cá estive. As 24 horas do dia, não chegam a ser suficientes para tudo o que quero fazer. Parece que os dias têm passado e eu parei no tempo. Já nem tenho noção em que altura do ano estamos! É o que dá... trabalhar mais de metade do dia, dormir sete horas e ter somente umas cinco horas (por vezes bem menos!!!), para poder fazer tudo o que gostaria. Pois bem, gostaria... Não que tenha vindo a fazer.  

Tenho tido uma vontade enorme, de descarregar os tormentos pelos quais tenho passado. Vontade de gritar e seguir sozinha, sem rumo para um lugar qualquer desde que fosse, para longe da balbúrdia.

Preciso de voltar aos tempos em que tinha tempo de transbordar para o exterior, tudo aquilo que me passava no pensamento. Já não tenho é 16 anos. Não tenho diários. Não tenho tempo e não confio nas pessoas. E as poucas que confio, também são muito ocupadas... quanto mais velhos, menos tempo, hein?

Estou a ver que vou terminar, tal e qual a minha colega de trabalho mais velha! Uma distraída de primeira, uma expert no esquecimento, lenta como tudo, por causa das dores reumáticas, articulares e osteoporose, que já vem dando sinais. Uma pessoa dá em doida com tanto stress, se não deita fora aquilo que lhe atormenta o pensamento!!  

Preciso sobretudo de um diário (seria possivelmente este blog, mas está difícil), e exercício físico...

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Extermínios antigos

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar